Avaliação do Tumor no Diagnóstico do Câncer de Mama

0
Foto : Divulgação
                                Foto : Divulgação
 

Os exames de imagem utilizam raios X, campos magnéticos, ondas sonoras ou substâncias radioativas para criar imagens do interior do corpo. Os exames de imagem podem ser realizados por uma série de razões, inclusive para diagnosticar uma área suspeita e determinar se o tratamento está funcionando. Os exames de imagem utilizados para avaliar doenças da mama são:

  • Mamografia Diagnóstica – Mamografias são realizadas ​​para avaliar doenças na mama de mulheres que não têm sinais ou sintomas de um problema no órgão. A mamografia diagnóstica é utilizada para diagnosticar uma doença mamária em mulheres com sintomas ou um resultado anormal em uma mamografia. A mamografia diagnóstica inclui mais imagens da área suspeita e pode mostrar se a anormalidade não é algo importante, se uma lesão tem probabilidade de ser benigna ou se é necessária a realização de uma biópsia.
  • Ressonância Magnética da Mama – A ressonância magnética pode ser realizada junto com mamografias em mulheres com alto risco de desenvolver câncer de mama, ou para avaliar melhor áreas suspeitas encontradas na mamografia. A ressonância é realizada para mulheres diagnosticadas com câncer de mama para determinar o tamanho real do tumor e detectar outros tipos de câncer na mama. Se uma área anormal na mama é detectada, muitas vezes a ressonância é usada para guiar uma biópsia.

Ultrassonografia Mamária – O ultrassom tornou-se uma ferramenta valiosa para uso junto com a mamografia, porque está amplamente disponível e tem um custo menor do que outras opções, como a ressonância magnética. Não é recomendado o uso de ultrassom em vez de mamografias para rastreamento do câncer de mama. Normalmente, o ultrassom é utilizado para segmentar uma área específica de interesse encontrada na mamografia. O ultrassom distingue entre cistos e massas sólidas e, às vezes, ajuda a perceber a diferença entre tumores benignos e malignos. O ultrassom pode ser mais útil para mulheres com mamas muito densas. Os protocolos clínicos estão estudando os benefícios e riscos da adição do ultrassom de mama para mamografias de rastreamento em mulheres com mamas densas e o aumento do risco de câncer de mama.

  • Ductograma – Este exame ajuda a determinar a causa da secreção mamilar. Neste procedimento, um tubo de plástico fino é inserido no interior da abertura do ducto no mamilo, de onde provem a descarga. Uma pequena quantidade de contraste é injetada, para descrever a forma do ducto e mostrar se existe alguma massa no interior do mesmo. Leia mais em www.imdimed.com.br

AVC aumenta entre os jovens e casos chegam a 15 mil por ano

0
 
Foto: Ilustrativa
                                      Foto: Ilustrativa
 

Amanhã, dia 29 de outubro, se comemora o Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). Criada em 2006 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a data foi escolhida para conscientizar a população sobre as formas de prevenção e tratamento de uma das doenças que mais matam no mundo inteiro e que é a número um no Brasil e na Bahia. De acordo com o neurologista e Presidente da Sociedade de Neurologia da Bahia (SNB), Aroldo Bacellar, a estimativa é de que cerca de 45 pacientes a cada 100 mil habitantes morram por ano no estado e, ao todo, 15 mil casos de AVC ocorram todo o ano por aqui. “Em torno de 60% dos que passam por isso morrem ou ficam inválidos. Apenas o terço restante consegue se recuperar”, disse ele. Dentre as principais causas que podem levar ao AVC estão outras problemas como tabagismo, hipertensão, doenças cardíacas e colesterol elevado. Vale ficar atento também ao estresse do dia a dia e ao sedentarismo, cada vez mais comuns na população. Antes predominante em idosos, Bacellar aponta que crianças e jovens também estão entrando no chamado grupo de risco. “As crianças por conta de doenças como anemia falciforme e problemas cardíacos congênitos. Os jovens, por outro lado, estão ficando mais acometidos por que bebem e fumam mais, além de ficarem hipertensos cada vez mais cedo. Apesar de todos esses fatores, muitos deles não se cuidam da forma como deveria, evitando procurar o serviço de saúde adequado”,

Pesquisadores conseguem imprimir coração humano com impressora 3D

0

naom_562f9e8dca05b

Foto: Reprodução

Um grupo de cientistas de Carnegie Mellon conseguiu produzir modelos de órgãos humanos e outras partes do corpo usando uma impressora 3D. O novo estudo, publicado no jornal Science Advances, mostra que é sim possível replicar um coração humano usando uma impressora 3D, de acordo com o IFLS.Materiais biológicos são comumente macios e frágeis, com tendência a colapsar com o próprio peso, por esta razão, eles tinham que ser trabalhados dentro de um material que pudesse suportar usa própria estrutura. Desta maneira, uma “bolha” de químicos, contendo um gel apoio semelhante a um exoesqueleto, foi usado para manter a frágil estrutura no seu interior, enquanto era esculpida. Após a impressão estar concluída, o gel é derretido à temperatura corporal (37ºC), deixando o material macio, em seu interior, intacto. A este tipo de “bioimpressão” foi dado o nome de FRESH (Freeform Reversible Embedding of Suspended Hydrogels). Ainda de acordo com o IFLS, o maior avanço da equipe de cientistas foi imprimir uma série de artérias usando a técnica de bioimpressão. O próximo passo dos cientistas, agora, é injetar células do coração nestas estruturas biológicas.

Outubro Rosa e Novembro Azul

0

cores

Foto: Divulgação

Conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata

No Brasil, doença é uma das principais causas de mortes entre os homens

Depois de o mês de outubro ser marcado pela campanha de mobilização para prevenção do câncer de mama, conhecida como Outubro Rosa, em novembro é vez dos homens. O mês de novembro é internacionalmente dedicado às ações relacionadas ao câncer de próstata e à saúde do homem.

O câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo e o de maior incidência nos homens. As taxas da manifestação da doença são cerca de seis vezes maiores nos países desenvolvidos.

Cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem em homens com mais de 65 anos. Quando diagnosticado e tratado no início, tem os riscos de mortalidade reduzidos. No Brasil, é a quarta causa de morte por câncer e corresponde a 6% do total de óbitos por este grupo.

Especialista alerta para incidência de artrite crônica em 60% dos pacientes de chikungunya

0
xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.-sFkZAVDBT

Foto: Reprodução

A ocorrência de dor nas articulações é um dos mais conhecidos sintomas causados pelo vírus Chikungunya, com duração média de duas a três semanas. O que a maioria das pessoas não sabe é que cerca de 60% dos pacientes desenvolvem artrite crônica, que perdurará durante anos, como consequência da enfermidade. Transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, a febre chikungunya causou recente epidemia na Bahia, iniciada em setembro de 2014, com registro de mais de 9 mil casos, segundo boletins da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). “As pessoas apresentam um quadro de dor nas juntas que, com uma ou duas semanas, desaparece. No entanto, existe um número grande de pessoas que vai passar mais de seis semanas com dor nas articulações”, afirmou o reumatologista Jozélio de Carvalho, do Centro Médico do Hospital Aliança.

Saúde: Cães e gatos, do Bairro Taquari e Benito Gama foram vacinados contra a raiva

0
 

20151023_094700

Foto: Ailton Oliveira

A secretaria municipal de saúde de Livramento de Nossa Senhora, através do setor de vigilância sanitária, realizou na manhã desta sexta – feira (23), campanha de vacinação contra a raiva animal. vacinando cães e gatos dos moradores do bairro Benito Gama e Taquari, o local da recepção foi em uma praça publica que divide os bairros.

Os animais vacinados tinham a partir de três meses de idade. a raiva é uma doença fatal, causada por um vírus, que atinge mamíferos como cães, gatos, bois, cavalos, porcos, morcegos e também o ser humano. a doença é transmitida principalmente pela mordida, mas também por arranhões, unhadas ou lambidas de animais doentes.

Livramento: Multirão em Combate a Dengue, No Bairro Benito Gama

0

60876ae2-1123-4533-8888-3e6248f4e93e

Foto: Beto Aliba

Com a proximidade das chuvas , os agentes de endemias através da secretaria de saúde de Livramento de Nossa Senhora realizou nesta sexta feira 22 de outubro, um multirao de limpeza nos terrenos baldios no bairro Bento Gama.Os agentes não mediram esforços, eliminando assim os criadouros do mosquito Aedes Aegypti transmissor da Dengue, Chikungunya e Zica.Foram coletadas dezenas de sacos de lixo, evitando que os mesmos se tornem lugares propícios para o mosquito.

Redação: Beto Aliba

Tuberculose supera a AIDS e se torna a doença mais mortal do mundo

0
Foto: Reprodução
                      Foto: Reprodução
 

A tuberculose superou a AIDS e passou a ser a doença infecciosa que mais mata no planeta. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (28) em um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS). A estimativa é que 1,5 milhão de pessoas tenham morrido vítima da doença no ano passado. O vírus HIV matou cerca de 1,2 milhão de pessoas no mundo no mesmo período, mostrando uma redução no número de vítimas da doença. Um dos motivos apontados pelo relatório para essa diminuição é o aumento da disponibilidade de drogas antirretrovirais. “A mortalidade da tuberculose está diminuindo, mas nós precisamos estimar novamente a situação global baseada em novas informações recebidas de países cruciais, incluindo a Indonésia”, afirmou o diretor do programa mundial sobre a tuberculose na OMS, Mario Raviglione. As duas doenças costumam afetar os mesmos grupos e, muitas vezes, os mesmo indivíduos. Das vítimas fatais no último ano, 400 mil possuíam os dois males. Em relação a tuberculose, foram 9,6 milhões de novos casos relatados em 2014, dos quais 12% também eram portadores do HIV. “Eles estão matando no mesmo ritmo”, explica Raviglione. Dos 22 países que respondem coletivamente por 80% dos casos de tuberculose no mundo, 16 alcançaram as metas definidas em 2000 nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O Brasil se encontra nesse grupo e apresenta os melhores índices de mortalidade (2,6 para cada cem mil habitantes), prevalência (52 para cada cem mil habitantes) e incidência (44 para cada cem mil habitantes). Apesar dos números altos, a OMS esclarece que a taxa global de pessoas com tuberculose caiu praticamente pela metade, em comparação com o ano de 1990. Segundo a organização, seriam precisos US$ 1,4 bilhão em investimentos adicionais em tratamento para combater a epidemia global da doença. Fora isso, outros US$ 1,3 bilhão precisariam ser investidos em fundos de pesquisas para o desenvolvimento de novas drogas e vacinas.