Saúde: Cães e gatos, do Bairro Taquari e Benito Gama foram vacinados contra a raiva

0
 

20151023_094700

Foto: Ailton Oliveira

A secretaria municipal de saúde de Livramento de Nossa Senhora, através do setor de vigilância sanitária, realizou na manhã desta sexta – feira (23), campanha de vacinação contra a raiva animal. vacinando cães e gatos dos moradores do bairro Benito Gama e Taquari, o local da recepção foi em uma praça publica que divide os bairros.

Os animais vacinados tinham a partir de três meses de idade. a raiva é uma doença fatal, causada por um vírus, que atinge mamíferos como cães, gatos, bois, cavalos, porcos, morcegos e também o ser humano. a doença é transmitida principalmente pela mordida, mas também por arranhões, unhadas ou lambidas de animais doentes.

Livramento: Multirão em Combate a Dengue, No Bairro Benito Gama

0

60876ae2-1123-4533-8888-3e6248f4e93e

Foto: Beto Aliba

Com a proximidade das chuvas , os agentes de endemias através da secretaria de saúde de Livramento de Nossa Senhora realizou nesta sexta feira 22 de outubro, um multirao de limpeza nos terrenos baldios no bairro Bento Gama.Os agentes não mediram esforços, eliminando assim os criadouros do mosquito Aedes Aegypti transmissor da Dengue, Chikungunya e Zica.Foram coletadas dezenas de sacos de lixo, evitando que os mesmos se tornem lugares propícios para o mosquito.

Redação: Beto Aliba

Tuberculose supera a AIDS e se torna a doença mais mortal do mundo

0
Foto: Reprodução
                      Foto: Reprodução
 

A tuberculose superou a AIDS e passou a ser a doença infecciosa que mais mata no planeta. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (28) em um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS). A estimativa é que 1,5 milhão de pessoas tenham morrido vítima da doença no ano passado. O vírus HIV matou cerca de 1,2 milhão de pessoas no mundo no mesmo período, mostrando uma redução no número de vítimas da doença. Um dos motivos apontados pelo relatório para essa diminuição é o aumento da disponibilidade de drogas antirretrovirais. “A mortalidade da tuberculose está diminuindo, mas nós precisamos estimar novamente a situação global baseada em novas informações recebidas de países cruciais, incluindo a Indonésia”, afirmou o diretor do programa mundial sobre a tuberculose na OMS, Mario Raviglione. As duas doenças costumam afetar os mesmos grupos e, muitas vezes, os mesmo indivíduos. Das vítimas fatais no último ano, 400 mil possuíam os dois males. Em relação a tuberculose, foram 9,6 milhões de novos casos relatados em 2014, dos quais 12% também eram portadores do HIV. “Eles estão matando no mesmo ritmo”, explica Raviglione. Dos 22 países que respondem coletivamente por 80% dos casos de tuberculose no mundo, 16 alcançaram as metas definidas em 2000 nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O Brasil se encontra nesse grupo e apresenta os melhores índices de mortalidade (2,6 para cada cem mil habitantes), prevalência (52 para cada cem mil habitantes) e incidência (44 para cada cem mil habitantes). Apesar dos números altos, a OMS esclarece que a taxa global de pessoas com tuberculose caiu praticamente pela metade, em comparação com o ano de 1990. Segundo a organização, seriam precisos US$ 1,4 bilhão em investimentos adicionais em tratamento para combater a epidemia global da doença. Fora isso, outros US$ 1,3 bilhão precisariam ser investidos em fundos de pesquisas para o desenvolvimento de novas drogas e vacinas.