Livramento: Dois são detidos após fuga de abordagem policial

1

Dois indivíduos foram detidos na noite da última quarta-feira (21), por volta das 20:45h, após tentar fugir de uma guarnição da Polícia Militar que realizava rondas ostensivas, visando combater o tráfico de drogas e o porte ilegal de armas na comunidade de Barrinha, em Livramento.
Conforme informações do Comandante Cap PM. Vandilson Araújo da 46ª CIPM, a comunidade de Barrinha vem sofrendo com suspeitos de outras cidades, os indivíduos estão tentando se instalar na localidade para comercializar drogas e praticarem outras ações delituosas.
Os policiais se deparam com dois elementos em atitude suspeita, eles estavam abordo de uma motocicleta e trafegava pela rodovia BA-148, próximo à entrada que dá acesso a referida comunidade. Após avistar a viatura, a dupla empreendeu fuga em direção ao Bairro Taquari, adentrando em várias ruas. Os indivíduos foram abordados e detidos próximo ao colégio Dr. Felipe Nery Rêgo, na Rua Aracatu, após caírem da motocicleta. O condutor identificado como D.H.C, de 22 anos, teria perdido o controle de direção, ele estava acompanhado de um menor de 16 anos e não portava documentos obrigatórios, inclusive o do veículo que está com o IPVA atrasado.
A dupla foi conduzida a Delegacia Territorial de Polícia de Livramento, onde foi registrada a ocorrência, um deles possui restrição policial por ter sido fruto de estelionato no município de Itabuna – BA, conforme informações de inquérito da Delegacia Territorial de Itabuna. O caso será investigado pela autoridade de polícia judiciária.
Os jovens foram liberados após prestarem depoimentos e levados para UPA 24h, onde receberam atendimento.
O comandante Vandilson da 46ª CIPM alerta a todos os condutores de veículos, que independente da irregularidade de seu veículo, ou da infração que esteja cometendo, fugir é sempre a pior opção. Além de arriscar a sua vida e de terceiros, trás para si a suspeita de que esteja cometendo um crime grave.

Deixe seu comentário!

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Sempre acreditei no trabalho exercido pelos profissionais da segurança pública com enorme respeito por essa pessoas que estão aí para nós proteger, mas depois desse episódio cruel e desumano , minhas convicções a respeito da segurança foram fortemente abaladas. Sei que atos ilegais devem com certeza serem combatidos em prol da segurança social e acreditava eu ser esse o enfoque principal daqueles incubidos de tal dever , mas sob qual justificativa um ser humano aflinge direitos primários inerentes a pessoa humana para o cumprimento desse dever?
    Ao sinal de ações ilegais devem ser tomadas medidas cabiveis e de forma adequada para a solução desse problema confrome prescrito na constituição e na lei dos direitos humanos
    Será que como cidadã que goza do direito de ir e vir ,terei que temer caminhar nas ruas e ser confundida por algum infrator e ser abordada agressivamente?
    A ação de pessoas como estas me fez refletir a respeito não só da falta de competência como também da falta de humanidade.
    Já estamos atravessando um momento triste e preocupante em relação ao destino do nosso país, temos que nos preocupar com a violência diariamente dentre vários outras mazelas sociais. Será que agora temos algo mais para nos preocupar? Algo mais do qual temos que temer nos proteger?
    Fico me perguntando se estamos realmente protegidos ou sendo vítimas de profissionais que abusam descaradamente do poder e ainda mentem friamente. Escrevo isso não de forma generalizada mas sim para desabafar a indignação e a dor causada à minha família moral, física e psicologicamente.
    Até quando seremos vítimas desse abuso? Até quando isso vai continuar? Só queremos viver em paz e em segurança, não precisamos de mais violência, de mais ódio a única coisa que queremos é paz e profissionais que nos ajude a conquistá-lá para que assim possamos fazer do mundo o lugar que deveria ser, com paz e respeito.
    Julgam pessoas pobres pessoas de cor, mas depois desse episódio fico me perguntando, quem realmente infringiu a lei?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui