Carreta da Saúde chega à Bahia para combate à hanseníase

0
Compartilhe!

Estado registrou alta endemicidade com 2.217 novos casos da doença em 2017¹. Pacientes recebem diagnóstico e tratamento completo

A Carreta Novartis da Saúde chega a Barreiras (BA) nesta segunda-feira, 11 de março, para levar atendimento gratuito e exames para o combate à hanseníase, além de esclarecer dúvidas da população a respeito da doença infecciosa crônica e curável que causa, sobretudo, lesões de pele e danos aos nervos. Conforme informações obtidas pelo site Livramento Manchete, o serviço de saúde permanece na cidade até 13 de março, com atendimento na Praça das Corujas (Centro), das 8h às 17h. Depois de Barreiras, a carreta segue percorrendo o interior do estado até o fim de maio, passando por cidades como Luís Eduardo Magalhães, Santa Rita de Cássia, Cristópolis, Tabocas, Barra, Ibotirama, Paratinga, Oliveira dos Brejinhos, Brumado, Teixeira de Freitas e Porto Seguro. Em 2017, foram notificados 2.217 casos novos de hanseníase na Bahia, um coeficiente de detecção anual de 14,51/100.000 hab., considerado alta endemicidade segundo parâmetros nacionais¹. Os dados são do último boletim epidemiológico de hanseníase, divulgado em 2018 pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) da Bahia. Após o diagnóstico, os pacientes recebem o tratamento completo por meio de medicamentos da Novartis doados à Organização Mundial da Saúde (OMS), que os repassa a países como o Brasil. O tratamento poliquimioterapia (PQT), que está disponível gratuitamente em toda a rede pública do Brasil, cura a hanseníase, interrompe sua transmissão e previne as deformidades. Além do atendimento à população, a Carreta realiza o treinamento de profissionais da área da saúde pública em parceria com a Associação Alemã de Assistência aos Hansenianos e Tuberculosos (DAHW).Combate à hanseníase no país

Com mais de 70 mil atendimentos, a Carreta Novartis da Saúde completa 10 anos como uma das principais iniciativas de erradicação da doença no país, sendo responsável por cerca de 25% de todos os diagnósticos realizados. Trata-se de um caminhão itinerante com cinco consultórios e um laboratório que percorre estados brasileiros, oferecendo atendimento gratuito e exames, além de esclarecer dúvidas e conscientizar a população sobre a prevenção. O projeto é resultado de uma parceria com o Ministério da Saúde, com apoio do CONASS (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e do CONASEMS (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde), que buscam a erradicação da doença até 2020. O Brasil está em segundo lugar no ranking de países com novos casos de hanseníase², segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No entanto, há uma redução de 34,1% no número de novos casos diagnosticados no país entre 2006 e 2015³. A queda é reflexo de uma série de ações implantadas para o enfrentamento da doença, como é o caso da Carreta Novartis da Saúde. A hanseníase, comumente conhecida como lepra, é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, que lesiona os nervos periféricos e reduz a sensibilidade da pele. Geralmente, o distúrbio ocasiona manchas esbranquiçadas em áreas como mãos, pés e olhos, mas também pode afetar o rosto, as orelhas, nádegas, braços, pernas e costas.

Deixe seu comentário!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui